domingo, 27 de maio de 2018

Cristão e a música secular ou (Música do mundo)

   Há um bom tempo não posto nada no blog mas, hoje trago aqui uma maneira de se ver um assunto que ao meu ver, é extremamente fútil (apenas minha opnião) mas, que tem sido motivo de muitas desavenças e discussões entre pessoas que se destacam como irmãos na fé e dentre diferentes denominações e religiões. Quem nunca ouviu a pergunta ou até mesmo uma afirmação "crente não pode ouvir música do mundo?!". pois bem, você já parou para pensar que se não fosse as músicas seculares, muito do que se ouve hoje no meio cristão, ou como muitos gostam de chamar "mundo gospel" não existiria? Você também já parou para se perguntar de onde veio a influência e ideias para criar as músicas gospel que você ouve? 


Glenn Pearce

   Bom, eu sou guitarrista então trarei ao assunto aqui sobre alguns guitarristas de artistas famosos, deixando assim, um leque imenso de vertentes de outros instrumentos que passam pelo mesmo assunto, começando pelo Guitarrista Glenn Pearce. Guitarrista de artistas famosos como Michael W. Smith, Amy Grant, dentre outros, em uma entrevista para a "OC Pro Guitars Blog", ele diz que os heróis que lhe influenciaram na música foram, Jimmy Hendrix, Jeff Beck, David Gilmour (Pink Floyd), e bandas como  Led Zeppelin…

Kiko Loureiro e Juninho Afram
   Outro guitarrista extremamente conhecido é o Juninho Afram (Oficina G3) onde em uma entrevista para a revista Guitar Class nº1, onde partes da mesma pode ser encontrada no  Wikipedia, contou sobre seu aprendizado no instrumento que foi aluno de Mozart Mello (professor e diretor pedagógico do Instituto de Guitarra e Tecnologia (IG&T)) e Kiko Loureiro (Angra e Megadeth) e suas maiores influencias vieram de David Gilmour (Pink Floyd), Yngwie Malmsteen, e Eddie Van Halen.


  Roger Franco guitarrista de artistas brasileiros como David Quinlan e Thalles Roberto pela Whiplash.Net, teve suas influencias em músicas clássicas brasileiras como Dilermano Reis e na guitarra influencias de Satriani, Tony Palacios, Rex Carol, Eric Johnson, Chris Impellitteri 
e Paul Gilbert. Este último foi uma das maiores influências na sua vida como músico, e teve a honra de conhecê-lo e fazer uma JAM em uma de suas turnês.
  



   E você achando errado cristão ouvir e tocar música secular, sendo que muita coisa que você ouve foi influenciado de certa maneira por ela. Você pode encontrar essas influências em músicas como "Apaixonado" da Aline Barros, onde se encontra a influência e semelhança da progressão harmônica da música "Don't stop believing" da banda Journey, com algumas mudanças entre refrão e pré refrão, na música do Jeremy Camp "Move in me" uma forte influencia do guitarrista Slash (confira Beggars And Hangers On), e por último, o CD do Oficina G3 "Histórias e bicicletas" que em muitas músicas se ouve influências da banda Dream Theather. Confira a música do Oficina G3 - Diz e a música do Dream Theater - Honor thy father. 

 Para finalizar, de uma maneira indireta, você acaba ouvindo música secular mesmo querendo evitar, e como músico independente do seu instrumento, acaba deixando de obter muito conhecimento e aprendizado musical, sem contar as técnicas instrumentais que as bandas seculares proporcionam, o qual, no meio gospel, mesmo com tantos músicos excepcionais, ainda é algo pequeno e um tanto racional.